Cerca de 30% dos casos de câncer podem ser evitados com mudanças no estilo de vida, diz Inca

Prof. Mario Hilarino explicando educativo de natação no mar para melhorar a braçada crawl @foto @maripicturesbr

Prof. Mario Hilarino explicando educativo de natação no mar para melhorar a braçada crawl @foto @maripicturesbr

Inca recomenda a inclusão do exercício físico como parte da rotina diária

Priorizar o consumo de alimentos naturais, manter o peso ideal e incluir ao menos 150 minutos de atividade física por semana são estratégias para prevenir a doença

legenda da foto: Inca recomenda a inclusão do exercício físico como parte da rotina diária

Ao menos 30% de todos os casos de câncer podem ser evitados com mudanças no estilo de vida. O alerta é do Instituto Nacional de Câncer (Inca).

“Pelo menos 12 tipos de câncer podem ser prevenidos com alimentação saudável, prática regular de atividade física e redução no consumo de carnes processadas e bebidas alcoólicas”, afirma Bruna Pitasi, da Coordenação de Prevenção e Vigilância do Inca.

Priorizar o consumo de alimentos naturais, manter o peso ideal de acordo com a idade e altura e incluir pelo menos 150 minutos de atividade física por semana são algumas das estratégias para prevenir o câncer.

Alimentação e controle do peso

Para a prevenção do câncer, o Inca orienta que, ao longo da vida, a população mantenha o peso corporal dentro dos limites recomendados de índice de massa corporal (IMC).

Uma das principais formas de avaliar se o peso corporal está proporcional à altura é a partir do cálculo do IMC, dividindo-se o peso pela altura ao quadrado (altura x altura). O peso corporal do adulto está adequado quando o IMC variar entre 18,5 e 24,9 kg/m².

Escolhas saudáveis no dia a dia contribuem para a prevenção ao câncer. Valorizar as refeições caseiras e a prática de cozinhar pode estimular o consumo de mais alimentos in natura e minimamente processados.

Em relação à alimentação não saudável, a população brasileira vivencia um aumento do consumo de ultraprocessados, de acordo com o Ministério da Saúde.

Em geral, os ultraprocessados contam com formulações industriais com aditivos químicos como conservantes, estabilizantes, corantes e aromatizantes. O alto teor de sódio também é comum nesses alimentos por conta da adição de grandes quantidades de sal.

Ministério da Saúde alerta que alimentos ultraprocessados tendem a ser muito pobres em fibras, que são essenciais para a prevenção de vários tipos de câncer, além de doenças do coração e diabetes.

A ausência de fibras está associada à falta ou escassez de alimentos in natura ou minimamente processados nesses produtos. A condição faz com que os alimentos ultraprocessados também sejam
pobres também em vitaminas, minerais e outras substâncias benéficas ao organismo.

O Inca recomenda evitar o consumo de carnes processadas, tais como presunto, salsicha, linguiça, bacon, salame, mortadela e peito de peru defumado, pois não há limite seguro de ingestão.

O consumo de ultraprocessados pode ser substituído por opções nutritivas como sopas com legumes e verduras, arroz e feijão, carnes, ovos, farinha de mandioca e panquecas.

consumo de álcool é um fator causal em mais de 200 doenças e lesões, de acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

A ingestão de bebidas alcoólicas também está associada ao risco de desenvolvimento de problemas de saúde, tais como distúrbios mentais e comportamentais, incluindo dependência ao álcool, doenças não transmissíveis graves, como cirrose hepática, alguns tipos de câncer e doenças cardiovasculares, bem como lesões resultantes de violência e acidentes de trânsito.

Evitar ou reduzir o consumo de bebidas alcoólicas também contribui para a prevenção ao câncer, segundo o Inca.

Atividade física

Os benefícios das atividades físicas para a saúde incluem aumento da força muscular, melhora da qualidade do sono e do condicionamento e redução do colesterol e triglicérides, além de elevação do bem-estar e dos ganhos para a saúde mental.

Para a prevenção do câncer, o Inca recomenda a inclusão do exercício físico como parte da rotina diária, limitando os hábitos sedentários, como passar muito tempo assistindo televisão e usando o celular ou o computador.

Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda de 150 a 300 minutos, no mínimo, de atividade aeróbica por semana para adultos saudáveis e uma média de 60 minutos por dia para crianças e adolescentes.

Exercícios aeróbicos, como caminhada, corrida, ciclismo, e natação, podem trazer benefícios para a saúde do coração. A lista também conta com modalidades como o surfe, o skate e a dança, além de treinos envolvendo subir e descer escadas e pular corda.

O movimento também está associado ao aumento do nível de fatores relacionados ao desenvolvimento e manutenção dos neurônios. O exercício físico auxilia na liberação da neurotrofina (BDNF), que é uma proteína importante para a manutenção e sobrevivência dos neurônios.

“Um dos benefícios psiconeurológicos da atividade física é a neuroplasticidade, uma característica do sistema nervoso central que promove mudança e adaptação do sistema de acordo com experiências e necessidades. A área é estimulada quando fazemos exercícios físicos”, afirma a psicóloga Luciana Ferreira Angelo, coordenadora do curso de aperfeiçoamento e especialização em Psicologia do Esporte do Instituto Sedes Sapientiae, de São Paulo.

Fonte: CNN Brasil

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.